MERCADO - Gescon debate o impacto da tecnologia nas empresas e o futuro da profissão contábil

Compartilhar

Publicado em 16 de agosto de 2019

Lei Geral de Proteção de Dados, o impacto da tecnologia nos negócios e o futuro da profissão contábil foram alguns dos temas abordados no segundo dia do 8º Seminário de Gestão de Empresas de Serviços do Sescon São Paulo (Gescon). Palestrantes internacionais dividiram suas experiências empreendedoras em outros países, com o intuito de apontar caminhos para fomentar o setor produtivo brasileiro.

Ragnar Sass, cofundador da Pipedrive, CRM de vendas, e investidor anjo da Estônia, falou sobre a "tecnologia transformando negócios - como criar empresas globais". O palestrante destacou que a Skype, empresa de origem estonia, criou todo um ecossistema em seu país que mudou o mindset dos emprendedores e permitiu o surgimento de empresas globais, como a Pipedrive.

O canadense Leonard Brody, eleito um dos 30 principais pensadores de gestão no mundo, narrou a sua experiência feita em parceria com a Revista Forbes, para a produção do livro The Great ReWrite, que trata da revolução que a humanidade vem passando com as inovações e o processo acelerado de mudanças que tem transformando as maneiras de viver, de trabalhar e de se relacionar. “Esse ritmo frenético de mudanças e quebra de paradigmas tem deixado as pessoas temerosas e com receio, entretanto, essa não é a primeira, mas a quarta grande reescrita da humanidade. O que pudemos aprender é que temos a capacidade de nos adaptar e nos transformar para melhor neste cenário de disrupção”, disse.

Outra experiência internacional foi dividida por Claudemir Oliveira, presidente do “Seeds of Dreams Institute”, empresa americana voltada para a área da Clientologia e Psicologia Positiva. Estudante e professor do Disney University e do Disney Institute, ele falou sobre “Excelência em Serviços. Como encantar o cliente: estudo de caso modelo Disney”. “A Disney utiliza a Guestologia, que é o estudo aprofundado do cliente para aprimorar permanentemente os seus serviços. Nós, da área de serviços, precisamos estudar, pesquisar ou mesmo perguntar para o cliente como podemos atingir a excelência. Eles sempre nos dão as respostas”, disse.

"O futuro da profissão contábil" foi levantado pelo membro do International Accounting Stardards Board (IASB), Amaro Gomes. Sobre o avanço da robotização e da inteligência artificial no cenário contábil, ele destacou que “esse processo já é uma realidade, não se pode lutar contra ele, por isso ele se torna uma oportunidade”. O palestrante ressaltou que a tecnologia está substituindo as tarefas manuais e repetitivas, o que é bom, pois fornece tempo para o profissional contábil se dedicar totalmente ao apoio à tomada de decisões estratégicas por seus clientes.

A nova Lei de Proteção de Dados Pessoais foi o tema da palestra “os principais desafios que as empresas enfrentarão para se adequar à LGPD”, comandada pela assessora jurídica da Serasa Experian, Vanessa Butalla. Segundo ela, a nova lei não veio para impedir qualquer tipo de transação, mas para garantir a privacidade e a segurança de pessoas naturais. “A lei não se aplica a pessoas jurídicas, entretanto, contempla sócios, administradores, colaboradores, empregados e prestadores de serviços das empresas”, disse, ao destacar que as organizações de contabilidade assumem tanto o papel de controlador de informações, a quem compete às decisões referentes ao tratamento de dados, como os dados de seus funcionários; como o de operador, que realiza o tratamento de dados pessoais em nome do controlador, na ocasião dos dados dos clientes.

Voltar a listagem de notícias